Pelo menos 20 pessoas morreram e centenas desapareceram depois que a embarcação superlotada na qual viajavam naufragou na costa da Líbia, informaram nesta terça-feira (31) a polícia local e um funcionário da Organização Internacional de Migração (OIM). Acredita-se que os desaparecidos também tenham morrido. A embarcação naufragada transportava quase 300 pessoas e um outro barco com 350 imigrantes a bordo foi resgatado, disse Laurence Hart, funcionário da OIM. Pelo menos 20 corpos foram recuperados do mar e mais de 20 pessoas foram resgatadas da área do naufrágio, disseram Hart e um oficial da polícia líbia.

“Um barco foi resgatado e já está de volta a Trípoli. Todos a bordo estão sãos e salvos”, disse Hart. “Quanto ao outro barco, creio que cerca de 240 pessoas estejam desaparecidas”, comentou ele. “O resgate foi rápido para a primeira embarcação porque ela estava próxima de uma plataforma de petróleo. A guarda costeira líbia foi notificada e resgatou rapidamente os imigrantes”, relatou Hart. “Acredita-se que o segundo barco estivesse na mesma região.”

Os dois barcos transportavam imigrantes originários de diferentes países da África e do Oriente Médio, sendo que grande parte deles era de curdos sírios, prosseguiu Hart. O destino provável seria a Itália. A fonte na polícia líbia disse que o acidente e o resgate de 20 imigrantes ocorreu na sexta-feira. A outra embarcação foi resgatada no domingo, prosseguiu o oficial. O naufrágio ocorreu num ponto do Mar Mediterrâneo situado 50 quilômetros ao norte da cidade líbia de Maleta e 80 quilômetros a oeste de Trípoli, a capital do país. “É a rota típica dos imigrantes que deixam a Líbia rumo à Itália”, observou Hart.