As negociações para a rendição do coronel Muamar Kadafi na cidade de Bani Walid fracassaram e não serão retomadas, disse Abdullah Kenshil, negociador-chefe do Conselho Nacional de Transição, hoje.

“Vou deixar o comandante militar resolver o problema”, afirmou Kenshil ao ser questionado sobre se agora um ataque contra a cidade do sudeste líbio será lançado. Acredita-se que um dos filhos de Kadafi esteja escondido em Bani Walid.

Na Argélia, o primeiro-ministro Ahmed Ouyahia declarou que os familiares do líder líbio que fugiram para o país estão sob supervisão do povo argelino. A filha de Kadafi, Aisha, cruzou a fronteira no sábado da semana passada juntamente com seu irmão Hannibal, sua mãe Safiya (segunda mulher de Kadafi) e seu irmão mais velho, Mohammed.

Ouyahia disse aos jornalistas que os familiares de Kadafi estão “sob a supervisão dos argelinos”. O fato de o país tê-los abrigado foi uma “questão humanitária”, afirmou o premiê segundo a agência de notícias APS. A medida foi criticada pelo Conselho Nacional de Transição, que disse que permitir aos familiares do coronel se refugiar no país era contra os interesses do povo líbio. As informações são da Dow Jones.