O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ecoou as palavras de seu antecessor, George W. Bush, e prometeu que os Estados Unidos “nunca vacilarão” ao perseguir à Al-Qaeda. “Vamos renovar nossa determinação contra aqueles que perpetraram este ato bárbaro e quem conspirou contra nós”, disse Obama sob um céu chuvoso no memorial às vítimas do ataque do Pentágono. “Na defesa de nosso país, nunca hesitaremos”. Hoje pela manhã, Bush emitiu um comunicado em que expressou suas condolências às vítimas e suas famílias e pediu aos norte-americanos que “renovem sua determinação para evitar que o mal volte à nossa terra”.

A declaração de Obama foi feita no evento que marcou o 8º aniversário dos ataques terroristas de 11 de setembro de 2001. Cerca de 500 pessoas participaram da cerimônia no Pentágono, onde Obama deixou uma coroa de flores. Estavam presentes os familiares de vítimas e sobreviventes do ataque ao local. Obama se distanciou da maioria das políticas antiterror do ex-presidente, mas suas declarações lembraram o discurso de Bush ao Congresso logo após os ataques. “Nós vamos unir o mundo a esta causa com nossos esforços, com nossa coragem. Nós não nos cansaremos, não vacilaremos e não falharemos”.