Protestos contra e a favor da nova lei de imigração do Arizona estão levando milhares de pessoas para as ruas nos Estados Unidos hoje. A nova lei de imigração do Arizona permite que a polícia estadual detenha qualquer pessoa quando suspeitar que se trata de imigrante clandestino. O governo federal dos Estados Unidos já ameaçou considerar a lei inconstitucional, por ferir os direitos mais elementares da dignidade humana. A lei também classifica como crime de estado a permanência ilegal no país.

Os opositores à lei realizam uma marcha até o prédio do Congresso do Arizona. O Departamento de Polícia de Phoenix, no Arizona, colocará equipes extras para garantir a segurança no trecho de oito quilômetros que deve ser percorrido pelos manifestantes. O grupo a favor da nova legislação vai seguir até o estádio de beisebol Tempe. Os dois eventos reunirão milhares de pessoas nas ruas.

Em San Francisco, grupos contrários à lei farão um protesto em frente ao estádio ocorre o jogo de beisebol do Giants com o time do Arizona, Diamondbacks.

Os críticos da lei, que deve entrar em vigor em 29 de julho, afirmam que a legislação foca injustamente nos imigrantes hispânicos e poderá estimular o racismo. Aqueles que apoiam a lei argumentam que o Arizona está tentando reforçar as leis de imigração, porque a atuação do governo federal neste sentido é muito falha.

A lei determina que a polícia conduza blitz ou questione pessoas nas ruas sobre possíveis violações legais ou seu status na imigração se houver “suspeita razoável” de que elas estão ilegais no país. Mas o texto não define o que representaria uma “suspeita razoável”.

“Arizona tornou-se um campo de testes para a mais draconiana legislação anti-imigração do país”, afirmou Pablo Alvarado, diretor executivo da Rede Nacional de Organização do Dia do Trabalhador. Outros oposicionistas estão pedindo o cancelamento de convenções de companhias com unidades no Arizona, na tentativa de que as pressões econômicas façam os legisladores locais mudar a lei. Os grupos querem que o presidente norte-americano, Barack Obama, ordene as autoridades de imigração se recuse a manter imigrantes apreendidos sob a nova legislação do Arizona.

Americanos favoráveis à lei estão tentando trazer mais pessoas para o Estado na tentativa de compensar os possíveis estragos econômicos causados pelo boicote dos oposicionistas.

“O Arizona, nós sentimos, é o Álamo da América contra a entrada ilegal e perigosa de imigrantes nos Estados Unidos”, disse Gina Loudon of St. Louis. Para ela, o estado está “na linha de frente na tentativa de segurar a invasão”. Álamo é o local da famosa batalha de 1836, em Santo Antonio, onde defensores texanos travaram legendária batalha até capturar o general Antonio Lopez de Santa Anna e as forças mexicanas.