Mais de 2.700 pessoas foram mortas na Síria desde que o governo começou a reprimir os protestos contra o regime do presidente Bashar Assad em meados de março, informou nesta quarta-feira o Alto Comissariado para os Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU).

A porta-voz do Alto Comissariado, Ravina Shamdasani, disse que de acordo com informações recentes o número de mortos aumentou em 100. “Mais de 100 pessoas foram mortas na semana entre 12 e 19 de setembro”, ela disse.

As informações são da Dow Jones.