O forte terremoto de magnitude de 6.5 graus na escala Richter que atingiu o sudoeste da Grécia neste domingo (8) matou pelo menos duas pessoas e feriu outras 90, informaram as autoridades. Dezenas de casas foram destruídas e o governo disse que dará uma ajuda de ? 3 mil (US$ 4,6 mil) a cada pessoa que perdeu seu imóvel. Dos 90 feridos, apenas seis permaneciam hospitalizados na noite deste domingo. O ministro do Interior, Prokopis Pavlopoulos, disse que os danos do terremoto foram relativamente moderados.

O terremoto ocorreu às 15h25, horário local, perto do porto de Patras, cerca de 200 quilômetros ao oeste de Atenas, no noroeste da região do Peloponeso, informou o Instituto de Geodinâmica de Atenas. Autoridades locais afirmam que ocorreram vários desabamentos de construções e muitas casas foram danificadas pelo terremoto, também sentido no sul da Itália.

Um homem morreu quando desabou o teto de uma construção, na área de Kato Ahaia. Uma mulher morreu de ataque cardíaco logo após o terremoto. Bombeiros tentam encontrar um menino e um homem idoso que foram soterrados pelo terremoto em outra construção no local disse a polícia. Duas famílias – sete pessoas no total – soterradas nas ruínas das suas casas foram resgatadas pelos bombeiros no vilarejo de Fostaina, cerca de 30 quilômetros ao sul de Patras, e também em outro vilarejo, Vartholomio, disseram as autoridades.

Os bombeiros informaram que uma avalanche de pedras bloqueou a auto-estrada que liga Corinto a Patras. O fornecimento de energia elétrica também foi cortado em bairros da cidade de Patras. Os sismólogos alertam a população a esperar por tremores secundários e ficar em alerta. "Ocorreram alguns tremores secundários e outros se seguirão porque o epicentro do terremoto foi perto da superfície", disse Gerasimos Papadopoulos, chefe de pesquisas do Instituto de Geodinâmica de Atenas.