O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, prometeu mobilizar equipes de resgate e recursos para ajudar o Haiti a lidar com a devastação provocada pelo terremoto ocorrido ontem no país. Ele declarou que os EUA realizarão “esforços coordenados, rápidos e agressivos para salvar vidas”. “Temos de ajudá-los nessa hora de necessidade”, disse Obama em breve declaração na Casa Branca. “As informações e imagens que vemos – hospitais destruídos, casas despedaçadas e homens e mulheres carregando seus vizinhos feridos pelas ruas – são de cortar o coração.”

Obama, que recebeu novas informações sobre a situação na noite de ontem e na manhã de hoje, afirmou que os esforços do governo agora estão concentrados nas prioridade urgentes, dentre elas saber como estão os funcionários da embaixada norte-americana no Haiti e os parentes de cidadãos norte-americanos e enviar grupos para prestar assistência na região, além de tomar medidas para assegurar que os esforços de resgate estão coordenados com as várias agências internacionais e do governo.

“Porque em desastres como este, as primeiras horas e dias são absolutamente críticos para salvar vidas e evitar uma tragédia ainda maior, eu enviei os grupos para que cheguem o mais depressa possível e ofereçam ajuda em solo e também estejam coordenados com nossos parceiros internacionais”, afirmou. O administrador da agência norte-americana para Desenvolvimento Internacional, Raj Shah, vai coordenar as ações das agências do governo, disse o presidente dos EUA.

O terremoto de 7 graus na Escala Richter no Haiti forçou a Casa Branca a alterar a agenda do presidente. Um discurso em Lanham, Maryland, sobre empregos criados pelo uso de energias limpas foi cancelado. Apesar disso, Obama ainda pretende se reunir hoje com o líder da maioria no Senado, Leader Harry Reid, com a presidente da Câmara dos Deputados, Nancy Pelosi, e com outros congressistas democratas. As informações são da Dow Jones.