Um levantamento sobre violência contra a mulher apontou que aproximadamente um terço delas sofrem violência física ou abuso sexual dos seus parceiros atuais ou anteriores.

Uma série de artigos divulgada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta quinta-feira indica que cerca de 40% das mulheres assassinadas no mundo foram mortas por um pessoa próxima. Além disso, a violência de gênero foi apontada como a mais comum sofrida pelas mulheres.

“A violência contra as mulheres é um problema de saúde global, de proporções epidêmicas”, avaliou a diretora Geral da OMS, Margaret Chan.

A OMS definiu a violência física como situações em que se é golpeado, empurrado, perfurado, sufocado ou

atacado com uma arma. A violência sexual foi classificada como as situações onde a mulher é fisicamente forçada a ter relações sexuais ou é obrigada a praticar um ato sexual que seja humilhante ou degradante.

O relatório também analisou os índices de violência sexual contra as mulheres por alguém que não seja seu parceiro e estimou que cerca de 7% das mulheres em todo o mundo já passaram por essa experiência.

De acordo com as Nações Unidas, mais de 600 milhões de mulheres vivem em países onde a violência doméstica não é considerada crime.

A taxa de violência doméstica contra as mulheres é maior na África, no Oriente Médio e no Sudeste da Ásia, onde 37% das mulheres já sofreram violência física ou sexual. O levantamento mostrou que 30% das mulheres na América Latina e na América do Sul e 23% na América do Norte já foram agredidas. Na Europa e na Ásia, o índice é de 25%. Fonte: Associated Press