A Organização Mundial de Saúde (OMS) divulgou hoje um pedido de desculpas pela divulgação, em setembro, de um relatório segundo o qual metade dos novos casos de infecção pelo vírus HIV na Grécia teriam sido causados deliberadamente por pessoas interessadas em receber benefícios do governo.

No documento original, a divisão europeia da OMS divulgou que “cerca de metade das novas contaminações pelo HIV são autoinfligidas”.

A direção da OMS alegou ter tomado conhecimento do erro apenas hoje, após questionamentos de jornalistas.

“Hoje um erro crasso de edição pelo qual a OMS pede desculpas”, disse Gregory Hartl, porta-voz da agência.

Numa correção divulgada hoje, a OMS informa que houve casos de contaminação deliberada, mas ressalta que foram “poucos”.

A taxa de contaminação pelo vírus causador da aids disparou nos últimos anos na Grécia, afetada por uma grave crise financeira.