O Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) condenou a Síria nesta quinta-feira pelas “amplas e sistemáticas violações” contra civis em sua dura repressão contra grupos opositores, em meio ao aumento do número de nações que estão fechando suas embaixadas em Damasco, com a segurança na região cada vez mais deteriorada.

Os membros do Conselho aprovaram uma resolução proposta pela Turquia com 37 votos a favor e três (Rússia, China e Cuba) manifestações contrárias. Três membros do órgão de 47 nações se abstiveram e quatro não votaram.

A resolução pede para a Síria interromper de forma imediata todos os ataques contra civis e conceder acesso irrestrito para grupos de ajuda humanitária. O documento também apoia o recolhimento de evidências sobre possíveis crimes contra a humanidade e outras violações graves nos combates na Síria, para que quem os cometeu seja responsabilizado.

O assento da Síria no órgão permaneceu vazio durante a votação, após o enviado do país à ONU abandonar o Conselho na terça-feira depois de acusar os membros de apoiar o terrorismo e prolongar a crise no país. As informações são da Dow Jones.