A Organização das Nações Unidas (ONU) não se esquivou do pedido do embaixador sírio de abrir uma investigação independente sobre o possível uso de armas químicas por parte de grupos terroristas, mas espera um pedido formal.

“O secretário-geral Ban Ki-moon espera um pedido formal por parte do governo de Damasco”, explicou o porta-voz do Palácio de Vidro, Martin Nesirky, informando que passou a proposta do embaixador ao secretário-geral. “Em todo caso, Ki-moon defende que o uso de armas químicas de qualquer parte na Síria, em qualquer circunstância, representa um crime vergonhoso”, completou Nesirky.

O presidente do Estados Unidos, Barack Obama, afirmou que seu país investigará “a fundo” o uso de armas químicas na Síria e defendeu que é necessária “uma pesquisa exata”, explicando que o uso desse armamento seria “um erro trágico”. “Os Estados Unidos pretendem investigar a fundo. Devemos estar seguros do que realmente aconteceu, se a ‘faixa vermelha’ foi efetivamente atravessada”, explicou Obama, após encontro com o primeiro-ministro de Israel, Benyamin Netanyahu.