A Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) adotou por aclamação hoje uma resolução que “reconhece” decisão da Corte Internacional de Justiça (CIJ) segundo a qual a declaração de independência de Kosovo é legal. A Sérvia, da qual Kosovo se separou em fevereiro de 2008, havia proposto uma resolução em que alegava que “a secessão unilateral não é uma forma de emancipação nem de solução para disputas territoriais”. Porém, os termos foram rejeitados por Estados Unidos e países da União Europeia (UE), que reconheceram a independência.

A resolução adotada hoje foi resultado de um acordo firmado pelos 27 membros da UE junto à Sérvia e adotada por aclamação depois de um debate de duas horas e meia sobre onde Kosovo deveria estar representado na Assembleia Geral da ONU. A Sérvia considerou o texto aprovado hoje “neutro” com relação ao status de sua antiga província.

A Sérvia perdeu o controle de Kosovo em 1999, quando a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) realizou uma campanha de bombardeios para deter uma ofensiva contra milicianos rebeldes de etnia albanesa.