Grupos internacionais de ajuda humanitária alertaram para o iminente risco de uma crise sanitária caso milhões de pessoas afetadas pelas chuvas das últimas semanas no sul da Ásia não recebam auxílio urgentemente. Mais de duas semanas de chuvas de monção provocaram enchentes e transbordamento de rios no norte da Índia, em Bangladesh e no Nepal. Pelo menos 376 pessoas morreram nesses países. O número de flagelados aproxima-se dos 20 milhões.

Durante uma breve diminuição das chuvas, agentes humanitários, autoridades locais e forças de segurança engajaram-se na distribuição de comida, água potável e medicamentos numa tentativa de impedir a disseminação de epidemias provocadas por água contaminada.

Mas a escala do fenômeno e as previsões de novas tempestades colocam em risco a eficácia dos esforços humanitários. "Vilas inteiras estão a poucos dias de uma crise sanitária se as pessoas não foram alcançadas rapidamente", alertou Marzio Babille, diretor dos serviços de saúde do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), por meio de um comunicado.