Manifestantes tomaram o controle da cidade de Dar Saad, no Iêmen, segundo afirmaram testemunhas. Eles teriam ateado fogo à delegacia e expulsado os oficiais da polícia. É a primeira cidade que os manifestantes tomam desde o início dos protestos, há quase um mês. Os moradores formaram comitês populares para administrar os serviços municipais.

Na cidade portuária de Mukalla, próxima a Dar Saad, milhares de manifestantes deixaram o acampamento improvisado que haviam formado nas últimas semanas e tentaram tomar a delegacia de polícia local, mas não tiveram sucesso. Tropas do governo usaram munição real, balas de borracha e gás lacrimogêneo para reprimir manifestantes, deixando 13 feridos.

Ontem, as forças do presidente Ali Abdullah Saleh mataram 46 manifestantes. Hoje, o governo enviou tanques para proteger os principais edifícios da capital Sanaa. Oficiais ouvidos pela Associated Press disseram que Saleh presidiu uma reunião do Conselho de Defesa na noite de ontem, na qual foi emitida a ordem de preparar uma operação militar de grande escala contra os manifestantes para as 48 horas seguintes. O objetivo seria esvaziar as principais praças de Sanaa e prender líderes da oposição. Dois correspondentes da rede árabe de televisão Al-Jazira foram deportados. As informações são da Associated Press.