Forças rebeldes da Líbia disseram nesta sexta-feira que as operações aéreas da Otan durante a noite, no lado ocidental da cidade de Zlitan, a 140 km de Trípoli, mataram o filho do ditador Muamar Kadafi. Khamis, de aproximadamente 30 anos, vinha liderando as milícias contra os rebeldes, e tinha se destacado por conseguir frear o avanço dos insurgentes na capital. O porta-voz dos rebeldes líbios, Mohammad al-Rajali, disse que a informação ainda não estava confirmada.

Segundo os rebeldes, além do filho de Kadafi, outras 31 pessoas também morreram nos ataques da Otan. Khamis era o comandante da 32ª Brigada, uma das mais temidas pelos insurgentes. Os ataques em Zlitan se deram horas depois de o governo líbio levar jornalistas para uma visita ao centro da cidade, em uma tentativa de negar que a cidade estava sob ataque das tropas do governo.

Rebeldes que estão sediados em Misrata, a 60 km da capital, já haviam dito ao longo desta semana que os insurgentes tinham feito progressos em Zlitan, uma cidade litorânea e estratégica a caminho de Trípoli. Há alguns meses, o governo líbio anunciou que em um ataque da Otan outro filho de Kadafi, Saif al-Arab, foi morto.

Autoridades da Líbia não foram encontradas para comentar a informação. A Otan disse que houve bombardeios ao redor de Zlitan nesta quinta-feira. Um porta-voz da aliança em Bruxelas disse que não teria como verificar a informação. As informações são da Dow Jones