A informação deve ser sempre inspirada na "justiça" e na "solidariedade", respeitando "em todas as circunstâncias o valor e a dignidade de cada pessoa, que tem direito de não ser ferida em sua vida privada", disse nesta sexta-feira (23) o papa Bento XVI ao receber os participantes do congresso de faculdades de comunicação das universidades católicas, promovido pelo Pontifício Conselho das Comunicações Sociais.

O Papa defendeu a necessidade de garantir a todos o acesso aos meios de comunicação, especialmente às pessoas econômica ou socialmente marginalizadas.

"Será uma tragédia para o futuro da humanidade se os novos instrumentos de comunicação, que permitem o compartilhamento do conhecimento e da informação de modo rápido e eficaz, não forem acessíveis aos que já estão marginalizados econômica e socialmente. Caso contrário, contribuiriam apenas para aumentar a distância que separa estas pessoas das novas redes que estão se desenvolvendo a serviço da socialização humana, da informação e do aprendizado", disse o Pontífice.