O papa Francisco destituiu neste sábado um bispo peruano acusado de abusar sexualmente de crianças. Segundo o prelado aposentado Luis Bambarén, o bispo Gabino Miranda, de 53 anos, foi destituído como parte da nova política de “tolerância zero” do papa.

Miranda liderou a comissão de juventude da Igreja Católico no Peru e era um aliado próximo do atual prelado do país, o arcebispo Juan Cipriani. Ambos são membros da organização conservadora Opus Dei. Cipriani criticou Bambarén neste sábado em uma entrevista para uma rádio no Vaticano, onde está para se encontrar com o papa na segunda-feira. “Eu não acho que seja de bom tom um bispo aposentado fazer uma acusação que é um pouco exagerada, ou pelo menos muito forte”, comentou.

A Opus Dei emitiu um comunicado afirmando que Miranda “nega qualquer crime relacionado com menores”, mas diz que tem muito pouca informação sobre o assunto. O paradeiro de Miranda é desconhecido. Fonte: Associated Press. (Álvaro Campos – alvaro.campos@estadao.com)