O Papa Francisco condenou hoje a quantidade “escandalosa” de dinheiro que governos e instituições mundiais arranjaram para salvar bancos em crise, mas não fazem o mesmo para ajudar pessoas em sofrimento. Segundo o pontífice, essas políticas representam a “falência da humanidade”.

Os comentários foram feitos durante uma reunião com um grupo internacional no Vaticano, que incluía ambientalistas, sindicalistas e ativistas dos direitos indígenas. Na plateia estava também o ex-presidente do Uruguai, Jose Mujica.

“O que acontece no mundo hoje é que quando um banco quebra, somas escandalosas de dinheiro aparecem imediatamente para salvá-lo, enquanto muito menos dinheiro não pode ser disponibilizado para salvar nossos irmãos que sofrem tanto”, afirmou Francisco. Fonte: Associated Press.