A garota paquistanesa que foi baleada na cabeça e no pescoço ao sair da escola, na região do vale do Swat, bastião de extremistas no Paquistão, voltou à escola nesta terça-feira pela primeira vez desde o ataque. Um porta-voz informou Malala Yousafzai de 15 anos, se juntou às colegas na escola Edgbaston para meninas, em Birmingham, em seu primeiro dia de aulas.

Malala foi levada ao Reino Unido para tratamento após um membro do Talebã ter atirado nela em 9 de outubro em Swat Valley, noroeste do Paquistão. O grupo afirmou ter atirado na garota porque ela promovia o “pensamento do ocidente.”

Malala saiu do hospital em fevereiro e em comunicado afirmou que estava animada por voltar à escola e que gostaria “que todas as meninas do mundo tivessem essa oportunidade básica.” As informações são da Associated Press.

A menina paquistanesa tornou-se conhecida ainda em 2009, aos 12 anos, quando manteve o blog Diário de uma estudante paquistanesa na BBC Urdu. No blog ela comentava os impactos provocados na comunidade pelas medidas do Talebã, que naquele ano havia fechado mais de 150 escolas para meninas, e explodido outras cinco no vale de Swat. As informações são da Associated Press.