Oficiais paquistaneses afirmaram que a Justiça do país executou outros sete condenados por crimes de terrorismo em quatro prisões diferentes nesta terça-feira. O país, que havia imposto uma moratória contra penas de morte em 2008, decidiu voltar atrás depois do ataque a uma escola em Peshawar, no final do ano, quando terroristas mataram 150 pessoas.

Entre os executados, está um dos condenados por matar dois policiais em frente ao consulado norte-americano em 2003. Dois outros condenados tinham envolvimento em um ataque frustrado ao antigo presidente paquistanês, Pervez Musharraf. Três executados tinham envolvimento com a morte de um oficial do ministério da Defesa. O último havia matado um advogado. Fonte: Associated Press.