O ministro da Justiça do Chipre, Lucas Luca, disse nesta sexta-feira acreditar que o suposto espião russo que estava no país fugiu da ilha. Segundo Luca, seria improvável que Christopher Metsos, de 54 anos, seja preso no Chipre, pois ele não está mais nessa nação.

Metsos é procurado nos Estados Unidos sob a acusação de que forneceu dinheiro a uma rede de espionagem que operava secretamente em território norte-americano. O suspeito desapareceu na quarta-feira, após uma corte no Chipre permitir que ele não fosse preso, após pagar fiança.

Mais cedo, um porta-voz da embaixada dos Estados Unidos no Chipre negou que o suposto espião estivesse preso na sede diplomática, como chegaram a afirmar alguns meios de comunicação locais. Com isso, as autoridades cipriotas lançaram uma busca ao suspeito. Um porta-voz da embaixada afirmou que as autoridades não sabem qual o paradeiro de Metsos. O funcionário ressaltou que essa busca está a cargo das autoridades do Chipre.