A passagem da tocha olímpica por Paris, na próxima segunda-feira será marcada por protestos pelos direitos humanos, em alusão ao conflito entre China e Tibete. Nesta quarta-feira, o prefeito da capital francesa, Bertrand Delanoe, confirmou as manifestações.

"Paris defende os direitos humanos ao redor do mundo", afirmou Delanoe, em solenidade para anunciar o percurso do fogo olímpico pela cidade. O revezamento começará pela Torre Eiffel e passará pela prefeitura, que terá um banner em defesa dos direitos humanos.

Os atletas que participarão do revezamento também protestarão. David Douillet, bicampeão olímpico de judô, confirmou que os competidores usarão broches em defesa da causa, mas não deu maiores detalhes sobre a manifestação.

O grupo Repórteres Sem Fronteiras, que organizou um protesto no dia do acendimento da tocha, na semana passada, em Olímpia, também prometeu aparecer nas ruas de Paris