O ex-presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton, disse hoje que a solução do conflito entre israelenses e palestinos afastaria a maior parte da motivação para o terrorismo em todo o mundo. Ele descreveu o conflito como um problema central na região. Ele disse que resolvê-la teria um efeito dominó que poderia fazer com que a Síria encerrasse seu apoio ao grupo militante libanês Hezbollah e que o Irã desistisse de seu controverso programa nuclear.

“Isso afastaria cerca de metade do ímpeto do mundo todo – não apenas da região, mas do mundo todo – em relação ao terrorismo”, disse Clinton, em audiência com empresários egípcios na Câmara Americana de Comércio de Cairo. “Teria mais impacto do que qualquer outra coisa que possa ser feita”.

Clinton presidiu os acordos de Oslo em 1993 que levaram à conversações diretas de paz entre Israel e os palestinos, bem como dos últimos esforços de negociação de um acordo final em 2000, antes de a violência ter encerrado as conversações.