Pela primeira vez na história, ao que parece, um bebê nasceu com vida na Austrália após uma gravidez extra-uterina levada excepcionalmente até o fim, segundo informou nesta sexta-feira (30) o jornal Northen Territory News.

Os pais da menina recém-nascida, Meera Thangarajah e seu marido Ravi, se apresentaram ao hospital particular de Darwin, no norte do país, pensando que a gestação era normal, já que os exames de praxe não haviam detectado nada irregular.

Mas durante a operação cesariana, o médico Andrew Miller descobriu que se tratava de uma gravidez ovariana, uma raríssima forma de gestação ectópica, ou seja, quando o óvulo não chega ao útero e a formação do feto ocorre, portanto, fora da cavidade uterina. Neste caso, o embrião se aloja no ovário e ocorre uma interrupção natural e precoce da gravidez.

Em seu diário médico, Miller descreveu que descobriu o bebê dentro do ovário direito da mãe. "O ovário estava intacto, mas a pele estava tão esticada que se podia ver os traços faciais do bebê. Esta forma de gravidez é rara e não há registros nem conhecimento de casos que tenham terminado com sucesso", disse o médico.