Uma multidão enfurecida atacou uma igreja que abrigava refugiados da violência na capital queniana, matando pelo menos 50 pessoas, a maioria crianças, queimando-as. Segundo voluntários da Cruz Vermelha, a tragédia ocorreu em Eldoret, a cerca de 300 quilômetros da capital, Nairóbi.

Com a ocorrência de incidentes cada vez mais violentos, a oposição acusa o presidente reeleito Mwai Kibaki de genocídio. As últimas informações dão conta de que 228 pessoas morreram em incidentes após a divulgação do resultado da eleição.