O presidente do Peru, Alan García, em visita oficial ao Equador, propôs ontem “reduzir progressivamente a militarização” da fronteira como demonstração da confiança alcançada entre os dois países, que no século passado se enfrentaram em três conflitos por disputas territoriais.

García fez a proposta em um discurso após ser condecorado pelo presidente da Câmara, Fernando Cordero, que afirmou que o reconhecimento dos limites marítimos entre Equador e Peru “torna desnecessária” a presença equatoriana no Tribunal de Haia, onde há uma disputa marítima entre Peru e Chile. O presidente peruano recebeu a condecoração Eloy Alfaro, a mais alta outorgada pela legislatura equatoriana. As informações são da Associated Press.