A polícia financeira da Itália apreendeu 23 milhões de euros (US$ 30 milhões) de uma conta no Banco do Vaticano, em uma investigação sobre suposta lavagem de dinheiro, informou hoje a imprensa italiana. A Santa Sé se declarou “perplexa e surpreendida” pela investigação.

A Santa Sé acrescentou, em comunicado, que trabalhava há tempos para tornar suas finanças mais transparentes, cumprindo normas contra o terrorismo e a lavagem de dinheiro. Ao mesmo tempo, demonstrou toda a confiança no presidente do banco, Ettore Gotti Tedeschi.

O presidente do banco e outro diretor estavam sob investigação por supostos erros vinculados a violações das leis contra lavagem de dinheiro. Há mais de um ano a imprensa informou que são investigadas transações do Banco do Vaticano no valor de milhões de euros, para determinar se elas violavam as leis.