Três obras do pintor espanhol Pablo Picasso (1891-1973) roubadas em fevereiro na casa de Diana Widmaier-Picasso, uma neta do artista, foram encontradas nesta terça-feira (7) em Paris pela polícia francesa, conforme o site do jornal francês "Le Figaro". Os ladrões foram presos, segundo o jornal. Avaliados em mais de 50 milhões de euros (R$ 150 milhões), os dois quadros foram encontrados aparentemente em bom estado, assim como o desenho "Marie-Thérèse aos 21 Anos".

Os óleos "Maya à la Poupée" ("Maya com Boneca"), um retrato de sua filha Maya pintado em 1938, e "Portrait de Jacqueline", um retrato de sua segunda e última mulher, Jacqueline, pintado em 1961, eram considerados impossíveis de serem vendidos no mercado de arte devido à sua notoriedade. Os quadros foram encontrados na casa de pessoas envolvidas em outros roubos de objetos de arte.

Assim que foram roubadas, as obras foram reproduzidas imediatamente no site da Interpol e suas fotos publicadas na imprensa de todo o mundo. Em 1989, ladrões roubaram quatro óleos do pintor da casa de sua neta Marina na cidade francesa de Cannes, além de outras telas de Henri Matisse e uma de Auguste-René Rodin. As obras foram recuperadas quatro dias depois.