A polícia peruana informou a morte de dois supostos insurgentes do Sendero Luminoso, incluída a de um chefe da organização maoista, identificado como “Camarada Rubén”. Os dois foram mortos num combate na selva, no centro do país.

Um policial, que falou sob condição de anonimato, disse que o choque com os insurgentes aconteceu na noite da quinta-feira, em Rio Frío, departamento de Huánuco.

No choque foi morto o “Camarada Rubén”, cujo nome verdadeiro é José Eduardo Yacsahuanga Vega, de 41 anos. A polícia ainda não apurou a identidade do outro homem morto. Pelo menos dois insurgentes foram presos e a polícia confiscou um fuzil AKM e uma pistola Star de nove milímetros.

Os policiais não mostraram os corpos, mas disseram que o “Camarada Rubén” era um chefe militar importante da coluna do Sendero na região do vale do rio Huallaga, 360 quilômetros ao noroeste de Lima. O chefe máximo do Sendero na região, contudo, seria o “Camarada Artemio”.