Cerca de 900 soldados e policiais estão escoltando bombeiros por Bangcoc na noite de hoje (horário local) para que eles possam apagar focos de incêndio no maior shopping da Tailândia, disse uma fonte. O Central World, um dos maiores shoppings do Sudeste Asiático, foi um dos 20 edifícios de Bangcoc que pegou fogo hoje após uma ofensiva militar interromper um protesto contra o governo. Entre os outros prédios atingidos pelo fogo estavam a Bolsa de Valores da Tailândia, escritórios de uma emissora de televisão, um cinema e agências bancárias.

Uma fonte militar disse que 450 policiais e 450 soldados darão cobertura aos bombeiros. O governo admitiu que a situação ainda não está totalmente sob controle. Um porta-voz da polícia nacional, general Pongsapat Pongcharoen, afirmou que os primeiros três andares do shopping foram destruídos, e o fogo continuava. Não havia ninguém dentro do estabelecimento. “Nós estamos recebendo vários relatos de focos de incêndio”, disse um porta-voz do corpo de bombeiros. Havia várias colunas de fumaça por Bangcoc.

Um toque de recolher começou a valer desde a noite de hoje até a madrugada de amanhã na capital da Tailândia. É o primeiro toque de recolher imposto em Bangcoc desde 1992. As restrições à circulação valem das 20 horas às 6 horas (horário local), não só na capital, mas também em 23 províncias do país. A medida foi tomada pelas autoridades após confrontos entre forças do governo e manifestantes que pedem a renúncia da atual administração.

Também hoje, líderes dos manifestantes, chamados Camisas Vermelhas, anunciaram o fim dos protestos. Pelo menos seis pessoas morreram e 58 ficaram feridas nos confrontos desta quarta-feira. Com informações da Dow Jones.