Porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer pediu desculpas nesta terça-feira por fazer uma comparação “inapropriada e insensível” entre o ataque recente com armas químicas na Síria e o Holocausto. A fala de Spicer foi alvo de críticas de grupos judaicos.

Em entrevista à rede CNN, Spicer disse que mais cedo tentava comentar o uso de armas químicas por Assad contra seu próprio povo, mas “erroneamente fiz uma referência inapropriada e insensível ao Holocausto, de que não há comparação. E por isso eu me desculpo. Foi um erro fazer isso”.

Durante a entrevista coletiva diária da Casa Branca, Spicer disse a repórteres que nem o próprio Adolf Hitler teria usado armas químicas. Vários críticos notaram que a declaração ignorava o uso de câmaras de gás por Hitler para exterminar judeus durante o Holocausto.

Na entrevista à CNN, Spicer disse que suas declarações não refletiam as visões de Trump. Democratas e organizações judaicas condenaram a fala do porta-voz.

O ataque no norte da Síria deixou quase 90 mortos na semana passada. Segundo o ministro da Saúde da Turquia, testes mostraram uso de gás sarin no episódio. Fonte: Associated Press.