Um grupo de prefeitos da França escreveu ao ministro do Interior do país pedindo-lhe para acolher mais imigrantes e refugiados em suas vilas, enquanto os políticos europeus discutem soluções para a maior crise migratória do continente desde a Segunda Guerra Mundial.

O ministro do Interior da França, Bernard Cazeneuve, enviou uma carta aos prefeitos no fim de semana convidando-os a Paris para discutir a melhor maneira de resolver a crise. A reunião está marcada para o próximo sábado (12). “Ao longo dos últimos dias, muitos de vocês têm manifestado vontade de acolher em suas cidades refugiados e requerentes de asilo. Considerando-se o drama humano que o mundo está enfrentando, eu gostaria de agradecer a vocês”, escreveu Cazenove.

A carta de Cazeneuve vem enquanto a Comissão Europeia, o braço executivo da União Europeia, programou a apresentação de uma proposta para redistribuição de mais de 100.000 refugiados na próxima terça-feira (8). O esforço centralizado para a redistribuição é uma tentativa de costurar um acordo no continente, já que alguns países, particularmente do Leste Europeu, se pronunciaram contra um sistema de quotas de imigrantes por país.

Na França, há uma divisão sobre a melhor maneira de resolver a crise. Uma pesquisa feita pelo instituto Odoxa, publicado pelo jornal francês Le Parisien neste domingo, mostrou que a maioria dos franceses, 55%, são contra relaxar suas regras para acolher imigrantes, como fez a Alemanha.

Os políticos da direita atacaram o plano de redistribuição dos refugiados, ressaltando os riscos políticos para o presidente François Hollande. A líder do partido Frente Nacional, de extrema direita, Marine Le Pen, durante participação no encontro anual de seu partido em Marselha, no sábado, disse que os migrantes devem ser “enviados de volta ao seus países, mesmo que isso signifique organizar zonas humanitárias onde fiquem seguros”, de acordo com uma entrevista a um canal de televisão local.

Mais de 8.000 pessoas com alguns cartazes que diziam “Bem-vindo Refugiados” e “Não em nosso nome” organizaram uma manifestação perto da Place de la République, em Paris, no sábado, para mostrar solidariedade com os migrantes, de acordo com um oficial da polícia local. Fonte: Dow Jones Newswires.