O forte terremoto que atingiu o Chile no final de fevereiro provocou prejuízos de quase US$ 30 bilhões, disse Sebastian Piñera, o primeiro presidente conservador a governar o país em 52 anos. Segundo Piñera, o governo vai utilizar “com prudência” um dos fundos de riqueza soberana do país e, provavelmente, irá buscar empréstimos no exterior para financiar os esforços de reconstrução.

O Chile tem cerca de US$ 7 bilhões em um fundo de estabilização, que foram poupados com a escalada dos preços do cobre nos últimos anos. Devido a uma administração fiscal prudente, os encargos da dívida líquida do país são extremamente baixos.

Piñera disse que o governo criará um fundo especial para financiar a reconstrução das áreas destruídas pelo terremoto. O presidente afirmou também que planeja reformular o orçamento fiscal de 2010, herdado da ex-presidente Michelle Bachelet, e que a despesa fiscal deste ano será “muito austera”. As informações são da Dow Jones.