O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, disse ontem que pretende aumentar o Produto Interno Bruto (PIB) nominal do país para 600 trilhões de ienes (US$ 5 trilhões) – um avanço de 20% em relação ao PIB japonês do último ano fiscal, de 490 trilhões de ienes.

O objetivo é ambicioso. Nos últimos três anos sob a liderança de Abe, a economia japonesa cresceu com dificuldades, com a inflação oscilando próxima ao terreno negativo. O PIB do país asiático encolheu 1,6% no segundo trimestre e analistas preveem um crescimento fraco para este trimestre.

Mas a declaração é um sinal de que o premiê vai concentrar sua gestão na economia, após passar boa parte dos últimos quatro meses negociando uma iniciativa controversa no parlamento para expandir o papel dos militares no exterior. A lei foi promulgada no último sábado.

Abe não apresentou um calendário específico para alcançar a meta, que foi anunciada em uma coletiva de imprensa na sede do Partido Democrático Liberal, que ele lidera.

Economistas afirmam que não há nada de novo no objetivo de crescimento do governo, ressaltando que seria um resultado natural de uma meta previamente declarada de 2% de crescimento real e 2% de inflação ao longo dos próximos cinco anos ou mais. Fonte: Dow Jones Newswires.