O presidente da Polônia, Andrzej Duda, perdoou um ministro do novo governo conservador do país que havia sido condenado por abuso de poder na época em que era chefe do organismo anticorrupção em 2007.

O coordenador de serviços especiais do novo governo do primeiro-ministro Beata Szydlo, Mariusz Kaminski, é responsável por supervisionar a polícia e as agências de inteligência do país.

O perdão foi anunciado nesta terça-feira e destaca a forte cooperação entre o partido de direita da situação e Duda, que ganhou a presidência na chapa do partido. A atitude foi criticada por políticos e especialistas em direito, que a chamaram de passo prematuro e “precedente perigoso”.

Duda argumentou que sua intenção era liberar as cortes independentes de governar neste caso “politicamente carregado”.

No começo deste ano, Kaminski havia sido condenado a três anos de prisão por ter perseguido o ministro da Agricultura da época em que era chefe do órgão anticorrupção. Ele também foi acusado de espionagem e falsificação de documentos em 2007. O escândalo resultou na demissão do ministro da Agricultura. Fonte: Associated Press.