Um juiz iraquiano sentenciou nesta segunda-feira (2) à morte três antigos oficiais do regime de Saddam Hussein por assassinatos e abusos cometidos contra a população xiita do país uma década atrás. Um dos condenados é Hassan al-Majid, primo de Saddam, mais conhecido como “Ali Químico”, que antes já tinha pendentes contra si duas sentenças de morte por crimes cometidos durante a ditadura de Saddam Hussein.

A sentenças emitidas hoje fecham um julgamento dos oficiais considerados responsáveis pela repressão a uma revolta xiita por causa do assassinato do grão-aiatolá Mohammad al-Sadr. Os seguidores do líder religioso atribuíram o crime a agentes de Saddam. Os outros dois condenados à morte foram um ex-diretor dos serviços secretos e um antigo líder do Partido Baath. Outros três ex-integrantes do regime de Saddam receberam pena de prisão perpétua e dois foram absolvidos, entre eles o ex-chanceler Tariq Aziz.