O procurador do Estado do Egito, Abdel Maguid Mahmud, renovou hoje a detenção do ex-presidente Hosni Mubarak por mais 15 dias, informou o escritório da procuradoria, em comunicado. Mubarak é investigado pela morte de manifestantes durante a repressão a protestos e também por corrupção.

Mahmud “ordenou a prisão preventiva do ex-presidente Hosni Mubarak por 15 dias, que começarão quando terminar sua atual detenção” em 12 de maio, afirma o comunicado. As informações são da Dow Jones.