Sete pessoas foram mortas em um escritório da Organização das Nações Unidas (ONU) na cidade de Mazar-i-Sharif, norte do Afeganistão, durante um protesto contra a queima de um exemplar do Alcorão, de acordo com um funcionário afegão. Os manifestantes invadiram hoje o escritório da ONU e dispararam contra guardas e atearam fogo dentro do complexo, após relatos de que um pastor da Flórida havia queimado uma cópia do livro sagrado muçulmano.

O general Daud Daud, comandante da Polícia Nacional afegã em várias províncias do norte afegão, disse que dentre os mortos há cinco guardas que trabalhavam para a ONU e outras duas pessoas que trabalhavam no local. Segundo Hesays, uma pessoa ficou ferida. Um porta-voz da província de Balkh, Munir Ahmad Farhad, disse que centenas de pessoas se manifestavam pacificamente contra a suposta queima quando a reunião se tornou subitamente violenta. As informações são da Associated Press.