Milhares de pessoas marcharam neste sábado em Berlim e na cidade de Colônia para exigir que a Alemanha acelere o encerramento de suas usinas termoelétricas a carvão. A manifestação foi realizada um dia antes da abertura de uma conferência da ONU sobre o clima na vizinha Polônia.

Os protestos foram organizados por grupos ambientalistas. Muitos manifestantes carregavam bandeiras com slogans como “Pare o carvão!” e “O futuro é livre de carvão”. Alguns se fantasiaram de árvores em chamas ou nuvens de tempestade para destacar os cada vez mais frequentes incêndios florestais e tempestades violentas geradas pelo clima mais quente. A agência de notícias alemã DPA citou estimativas da polícia de que o número de manifestantes em Berlim era de cerca de 5 mil e quase o dobro disso em Colônia.

A conferência do clima que será aberta neste domingo em Katowice, na Polônia, busca avançar sobre o histórico acordo de Paris, de 2015, quando os países concordaram em tentar limitar o aquecimento global a 1,5 graus Celsius até o fim do século.

Autoridades alemãs esperavam apresentar um projeto para a eliminação gradual do uso do carvão pelo país ao longo das próximas décadas, demonstrando o compromisso de reduzir as emissões de gases de efeito de estufa da Alemanha. Mas um comitê de especialistas adiou a apresentação de suas recomendações para o governo alemão para depois da conferência. Estados produtores de carvão têm feito grande pressão para que seja considerado em detalhes o que pode ser feito para criar novos empregos em regiões de mineração de carvão.

Fonte: Associated Press