Os protestos, greves e bloqueio de estradas, que desde segunda-feira atingem algumas regiões da Bolívia, fizeram com que o presidente Evo Morales considerasse o adiamento da viagem que fará ao Brasil, na próxima semana. "Fui convidado por Lula para participar da abertura dos Jogos Pan-americanos, mas com tantos problemas, acho que será difícil comparecer", disse Evo nesta quinta-feira (5).

As cidades de La Paz e Santa Cruz de la Sierra já enfrentam problemas de abastecimento de gás liquefeito. Na capital, a escassez é por causa de uma greve de distribuidores. Em Santa Cruz, o problema é a falta de produção. Outra ameaça à estabilidade social é uma greve dos padeiros, que fez o pão sumir das padarias.

Os bloqueios de estradas cortaram as principais ligações de La Paz com o leste e o sul do território boliviano. Do outro lado do país, as estradas do Departamento de Santa Cruz, o mais rico da Bolívia, também sofrem bloqueios desde ontem. Alguns manifestantes exigem da Assembléia Constituinte a autonomia política da região. Outros, como os camponeses que obstruíram a estrada Santa Cruz-Cochabamba, pedem que o governo lhes devolva as terras de uma reserva florestal.