Cento e cinqüenta e três pessoas morreram no acidente ocorrido nesta quarta-feira com um avião bimotor MD-82 da companhia aérea Spainair, no aeroporto madrilenho de Barajas. Foi o pior desastre aéreo na Espanha em mais de 20 anos A aeronave com 172 pessoas, segundo a empresa Spainair, que seguiria para as Ilhas Canárias, saiu da pista quando tentava decolar, bateu e se incendiou.

O acidente ocorreu quando um avião da companhia aérea Spainair acidentou-se nesta quarta-feira no momento da decolagem no aeroporto de Barajas, em Madri, dando início a um incêndio. A informação é do jornal El País, citando fontes no Ministério de Interior da Espanha. Fontes ouvidas pelo periódico El Mundo já falam em mais de cem mortos.

Pelo menos 27 pessoas foram retiradas com vida do avião, mas todas elas em condições críticas de saúde, prosseguem as fontes do El Mundo. O vôo da Spainair era compartilhado com a companhia aérea alemã Lufthansa.

Ambulâncias estão no local para providenciar o socorro aos sobreviventes e 11 viaturas do Corpo de Bombeiros trabalham no combate às chamas, informa o El País.

Acredita-se que um incêndio no motor tenha causado a tragédia. O avião deixava Madri por volta das 14h45 locais com destino a Las Palmas de Gran Canária, mas o piloto não conseguiu levantar vôo e a aeronave saiu por uma das cabeceiras da pista, incendiando um gramado. Pouco antes, uma primeira tentativa de decolagem fora abortada por causa de problemas técnicos.

O aeroporto de Barajas está fechado para pousos e decolagens. Há confusão sobre o número de pessoas a bordo do avião. Segundo o boletim mais recente do El País, havia 173 pessoas na aeronave, sendo 164 passageiros (162 adultos e duas crianças) e nove tripulantes.

Trata-se do mais grave acidente aéreo ocorrido na Espanha nos últimos dez anos. Antes do acidente desta quarta-feira (20), 42 pessoas haviam perdido a vida em acidentes aéreos no país no decorrer da última década. 20/08/2008 12:13 – NI/ /ESPANHA/ACIDENTE/ATUALIZA 4

Pelo menos 45 mortos em acidente com avião em Madri

Por Ricardo Gozzi

São Paulo, 20 (AE) – Pelo menos 45 pessoas morreram e 50 ficaram feridas quando um avião da companhia aérea Spainair com 173 pessoas a bordo acidentou-se nesta quarta-feira no momento da decolagem no aeroporto de Barajas, em Madri, dando início a um incêndio. A informação é do jornal El País, citando fontes no Ministério de Interior da Espanha. Fontes ouvidas pelo periódico El Mundo já falam em mais de cem mortos.

Pelo menos 27 pessoas foram retiradas com vida do avião, mas todas elas em condições críticas de saúde, prosseguem as fontes do El Mundo. O vôo da Spainair era compartilhado com a companhia aérea alemã Lufthansa.

Ambulâncias estão no local para providenciar o socorro aos sobreviventes e 11 viaturas do Corpo de Bombeiros trabalham no combate às chamas, informa o El País.

Acredita-se que um incêndio no motor tenha causado a tragédia. O avião deixava Madri por volta das 14h45 locais com destino a Las Palmas de Gran Canária, mas o piloto não conseguiu levantar vôo e a aeronave saiu por uma das cabeceiras da pista, incendiando um gramado. Pouco antes, uma primeira tentativa de decolagem fora abortada por causa de problemas técnicos.

O aeroporto de Barajas está fechado para pousos e decolagens. Há confusão sobre o número de pessoas a bordo do avião. Segundo o boletim mais recente do El País, havia 173 pessoas na aeronave, sendo 164 passageiros (162 adultos e duas crianças) e nove tripulantes.

Trata-se do mais grave acidente aéreo ocorrido na Espanha nos últimos dez anos. Antes do acidente de hoje, 42 pessoas haviam perdido a vida em acidentes aéreos no país no decorrer da última década