O Royal Bank of Scotland Group (RBS) concordou hoje em pagar US$ 5,5 bilhões a Agência Federal de Financiamento de Moradias dos Estados Unidos relacionados a uma investigação sobre a venda de títulos hipotecários tóxicos, na esteira da crise financeira internacional.

O RBS disse em um comunicado que já separou os fundos para cobrir a maior parte dos custos do acordo. O banco, cujo governo britânico têm 71% das ações, terá de cobrir um custo adicional de US$ 196 milhões, que será descontado no seu próximo balanço, em agosto.

O RBS separou US$ 8,3 bilhões para cobrir uma série de alegações ligadas ao seu papel de vender hipotecas subprime na esteira da crise. O banco ainda está sendo investigado por várias agências americanas, incluindo no Departamento de Justiça. Fonte: Dow Jones Newswires.