A oposição mundial generalizada ao programa de vigilância eletrônica dos Estados Unidos não abalaram a imagem geral do país internacionalmente, embora tenha havido um forte declínio da taxa de popularidade norte-americana no Brasil e na Alemanha, cujas líderes foram alvo da espionagem da Agência Nacional de Segurança (NSA, na sigla em inglês).

A informação é de uma pesquisa do Pew Research Center que entrevistou 50 mil pessoas em 44 países. Desse total, uma média de 56% disseram que têm confiança no presidente Barack Obama e que acredita que ele é capaz de fazer a coisa certa em assuntos geopolíticos – praticamente o mesmo índice do ano passado.

No geral, uma média de 65% expressaram uma opinião positiva sobre os EUA, embora a classificação seja de apenas de 30% no Oriente Médio.

Porém, depois que o ex-agente da NSA Edward Snowden revelou que os EUA monitoravam os telefones da presidente brasileira Dilma Rousseff e da chanceler alemã Angela Merkel, a confiança que esses países tinham nos EUA diminuiu consideravelmente.

No caso do Brasil, o índice de confiança passou de 69% em 2013 para 52% este ano, um recuo de 17%. O mesmo porcentual de queda foi registrado na Alemanha, onde a confiança saiu de 88% ano passado para 71% em 2014. Fonte: Associated Press.