Equipes de resgate recuperaram nesta sexta-feira pelo menos 12 corpos próximos aos destroços do avião russo que caiu quarta-feira na Indonésia durante um voo de demonstração para compradores em potencial.

Autoridades indonésias acreditam que as 45 pessoas a bordo do avião Superjet-100, do fabricante russo Sukhoi, tenham morrido no acidente.

“Descobrimos 12 vítimas hoje, todas mortas,” disse Rear Marshal Daryatmo, chefe da agência de busca e resgate da Indonésia.

Muitos dos corpos localizados ficaram mutilados no acidente, segundo o tenente-coronel da marinha Oni Junianto. “Avistamos muitas outras vítimas…mas os barrancos e penhascos nos impedem de chegarmos até elas”, afirmou Junianto em um comunicado.

O avião caiu no Monte Salak, na ilha indonésia de Java, numa área de difícil acesso. Cerca de 85 pessoas, entre soldados, policiais e voluntários, foram mobilizadas para os trabalhos de resgate.

O Superjet-100, o primeiro avião comercial lançado pela Rússia desde o fim da União Soviética, transportava representantes de companhias aéreas locais e jornalistas no que deveria ter sido um voo de exibição de 50 minutos. Apenas 21 minutos depois de a aeronave decolar de Jacarta, a capital indonésia, o piloto e co-piloto russos pediram permissão para reduzir a altitude de 3 mil para 1,8 mil metros, sem dar explicações. O avião sumiu do radar logo em seguida. As informações são da Associated Press.