Um tribunal iraquiano reduziu de três anos para um a pena de prisão a ser cumprida por Muntadhar al-Zeidi, o jornalista que atirou seus sapatos no ex-presidente americano George W. Bush durante uma entrevista coletiva em Bagdá em dezembro do ano passado. Abdul-Sattar Bayrkdar, porta-voz da corte bagdali, disse hoje que a decisão dos juízes foi tomada pelo fato de Zeidi ser réu primário. Zeidi foi sentenciado em março a três anos de reclusão depois de um julgamento relâmpago. Ele estava sujeito à pena máxima de 15 anos de prisão.

Durante o julgamento, o jornalista declarou-se inocente de acusação de agressão a um líder estrangeiro e disse que sua ação foi “uma resposta natural à ocupação do Iraque” por forças estrangeiras lideradas pelos Estados Unidos. O episódio, ocorrido na última visita de Bush ao Iraque como presidente dos Estados Unidos, transformou Zeidi em uma espécie de herói folclórico entre os opositores da invasão, especialmente no mundo árabe.