O ministro das relações exteriores do Reino Unido, Boris Johnson, comemorou a sinalização de um acordo diplomático no Oriente Médio, que tem como principal peça o Catar.

“Este é um passo importante na construção da confiança entre as partes. Nós apoiamos firmemente os esforços de mediação do Kuwait. Espero que continue a ser feito um progresso para restaurar a unidade do Conselho de Cooperação do Golfo, que é um elemento-chave da estabilidade na região”, escreveu, conforme nota divulgada há pouco à imprensa por Downing Street, endereço oficial do governo do Reino Unido.

Ontem, de acordo com um comunicado divulgado pela agência Arabiya, o Catar recebeu um prazo extra de 48 horas para cumprir as exigências da Arábia Saudita e de outros países árabes para dar fim a um bloqueio diplomático contra o reino catariano. A medida foi tomada após um pedido do emir do Kuwait, Sheikh Sabah Al-Ahmad Al-Jaber Al-Sabah, para a prorrogação do prazo, segundo a agência estatal kuwaitiana KUNA.

“Parabenizo a afirmação de que o Catar responderá ao Kuwait hoje (3 de julho) sobre as preocupações levantadas pela Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Bahrein e Egito”, disse Johnson. “Congratulo também a declaração conjunta destes quatro países que concordam com o pedido do Kuwait de mais tempo para permitir que a resposta do Catar seja recebida.”