Um advogado do governo do Reino Unido confirmou hoje que o país não iniciará conversas sobre sua saída da União Europeia antes do fim do ano. Em plebiscito no mês passado, o eleitorado britânico votou majoritariamente a favor do chamado “Brexit”.

Vários cidadãos britânicos têm apelado à Suprema Corte britânica que não permita que o governo inicie as negociações sem aprovação do Parlamento. A maioria dos parlamentares é a favor da permanência do Reino Unido na UE.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, que assumiu no lugar de David Cameron na semana passada, já prometeu que respeitará a decisão do plebiscito, que foi realizado em 23 de junho.

Segundo o advogado do governo britânico, Jason Coppel, May não pretende invocar o Artigo 50 do tratado da UE – que daria início à contagem de um período de dois anos para o rompimento com o bloco – antes do fim de 2016. Para Coppel, isso dará tempo à Justiça para julgar demandas legais da população britânica.

O caso da Suprema Corte deverá ser apreciado em outubro. Fonte: Associated Press.