O ministro das Relações Exteriores da Romênia informou nesta quarta-feira que planeja retirar alguns dos 15 mil romenos que atualmente vivem na Síria. O chanceler romeno Teodor Baconschi disse que instruiu o embaixador romeno em Damasco a traçar um “plano coordenado” com outras embaixadas de países da União Europeia para uma possível retirada voluntária. Ele condenou a violência na Síria, ao dizer em entrevista à emissora francesa de rádio RFI que a Romênia apoia a oposição síria.

Os comentários do chanceler romeno foram feitos no momento em que forças do governo sírio fizeram várias detenções na Síria central, de acordo com ativistas e moradores. A Romênia e a Síria tiveram laços próximos durante a era comunista e casamentos entre sírios e romenos foram comuns.

As informações são da Associated Press.