As sanções impostas pelos países ocidentais e o declínio nos preços do petróleo reduzem as receitas da Rússia, que terá de fazer cortes no orçamento de 2015. De acordo com o ministro das Finanças do país, Anton Siluanov, os gastos devem ser cortados em 10% em todos os setores, exceto os relacionados com a Defesa.

Em discurso durante uma conferência econômica anual, Siluanov afirmou que as receitas orçamentárias da Rússia devem ficar abaixo do previsto em US$ 180 bilhões devido à queda nos preços do petróleo. O ministro estima ainda que as sanções tenham um peso negativo entre US$ 40 bilhões e US$ 60 bilhões nas receitas do governo.

Espera-se que a Rússia entre em forte recessão neste ano, ao mesmo tempo em que enfrenta uma taxa de inflação de dois dígitos. A turbulência econômica é resultado de uma rápida depreciação do rublo, que afundou com os preços do petróleo, a fuga de capitais do país e o impasse geopolítico com o ocidente.

Em uma tentativa de reaquecer a economia, o Siluanov pretende utilizar um fundo de reserva, acumulado durante anos com a venda do petróleo a preços elevados, para injetar liquidez no sistema financeiro. A medida também tem por objetivo contrabalançar a elevação da taxa de juros do país para 17% no ano passado. Fonte: Dow Jones Newswires.