A Rússia e a China se opõem à interferência externa nos distúrbios no mundo árabe, disseram seus dois presidentes hoje, em uma declaração conjunta. A fala vem a público no momento em que o Ocidente busca apoio para aumentar a pressão sobre a Síria.

“Os lados acreditam que a busca por resolver a situação nos países do Oriente Médio e do norte da África devem ocorrer no campo legal e através de meios políticos”, diz a declaração firmada pelos presidentes Dmitry Medvedev e Hu Jintao. “Forças de fora não deveriam interferir em processos internos nos países da região.” Os dois presidentes também demonstraram preocupação com a situação na Líbia, pedindo o fim das hostilidades.

A Rússia afirma que se opõe a qualquer resolução contra a Síria no Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU), o que pode gerar uma grande disputa com o Ocidente sobre qual a resposta adequada para a repressão em andamento contra manifestantes sírios. As informações são da Dow Jones.